Tudo sobre Leptospirose (ou Doença do Rato)

Antes de tudo, você sabe o que é a leptospirose?

Se ainda não sabe ou tem algumas dúvidas vamos lá ver então o que realmente é esta doença?

A leptospirose (também conhecida como doença do rato) é uma doença contagiosa que é geralmente passada através de urina de rato ou outro roedor (daí o nome doença do rato).

Esta doença não afeta só os cães como também os humanos (sendo assim uma zoonose) e também outros animais.

Tudo depende também do tipo de leptospirose for existindo mais de 100 variantes confirmadas.

Como sei se o meu cão esta infetado?

Podemos já alertar que nem todos os cães reagem da mesma forma e manifestam os mesmos sintomas.

Tem até alguns que são assintomáticos (não mostram qualquer sintoma), dai ser importante estar sempre atento á saúde do seu cão e a qualquer mudança.

Mesmo assim, existe um conjunto de sintomas que podem ser associados á presença da doença do rato, sendo eles:

  • Febre e depressão;
  • Perda de apetite;
  • Urina cor de escura;
  • Urinar bastantes vezes;
  • Mucosas e pele amareladas;
  • Vómitos e diarreia escura
  • Andar a cambalear;
  • ?

Como dissemos, são bastantes e só por o seu cão demonstrar algum destes sintomas quer dizer que seja esta doença.

cachorro-triste

Você deve se dirigir ao veterinário do seu cachorro para que ele lhe faça o melhor diagnóstico possível e o tratamento que achar indicado.

Lembrando que o tempo de incubação é de 4 a 11 dias, por isso pode demorar um pouco até começar a demonstrar sintomas.

Mas como ficou ele infetado?

Em zonas tropicais e muito húmidas, como é o caso do Brasil, normalmente esta doença surge mais na época das cheias, onde as bactérias são levadas para outros lugares.

[cp_modal display="inline" id="cp_id_d8a57"][/cp_modal]

Estas podem ficar depositadas em charcos e poças de água, por exemplo, e em condições ideais podem viver durante 180 dias.

Ao seu cão ingerir essa água ou algum alimento infetado ele irá quase de certeza ficar infetado também.

Cães são caçadores natos e muitas vezes acabam por caçar ratos.

Apesar de nem todos os ratos estarem infetados, é sempre uma possível maneira de ficarem infetados também.

cachorro-leptospirose

Medidas para evitar a leptospirose

Quanto a medidas para evitar/prevenir a contaminação passam essencialmente por duas coisas:

  • Vacinação: Deve se assegurar que o cão tem todas as vacinas em dia e que ele toma uma vacina anual para a leptospirose;
  • Limpeza do espaço: Se a doença é transmitida de forma mais comum através de urina, então tenha a certeza de manter a zona o mais limpa possível.

Outras coisas que pode fazer e desinfestar a área se for uma zona com ratos e evitar espalhar comida no exterior para os seus animais, sendo que isso poderá atrair os roedores.

boxer-triste

Se o meu cão estiver infetado, qual é o tratamento?

Como já dissemos isso vai ser uma decisão a ser tomada pelo veterinário.

Se estiver num estagio inicial e ainda ligeira, a combinação certa de antibióticos deve ser suficiente para fazer com que as bactérias deixem de se multiplicar a acabem por morrer.

Caso seja já um caso mais agudo, aí o veterinário já vai ter que escolher outra opção.

Esta doença ataca severamente os rins e o fígado do seu animal, podendo até a atacar outros órgãos vitais e em alguns casos mais avançados, até os olhos provocando cegueira.

Não se esqueça de deixar nos comentários o que achou do artigo e partilhe nas Redes Sociais para ajudar a salvar todos os cachorros desta doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *